Perigos em emprestar o nome



De acordo com uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito e da Conferência Nacional de Dirigentes Lojistas, 40% dos consumidores do Brasil já pediram nomes emprestados para fazer alguma compra no cartão de crédito sendo 35,8% para comprar roupas, 21,6% para comprar calçados, 17,7% para celulares, 14,5% para brinquedos e, em quinto lugar, com 11%, estão as compras de supermercado.



Geralmente, a pessoa que pede o nome de alguém emprestado está com o seu nome sujo ou é para algum imprevisto necessário. Porém, quem empresta o nome, deve estar ciente de que arcará com todas as conseqüências do não pagamento das compras, ou seja, se quem realmente comprou o produto não pagar, quem deverá quitar o débito será quem emprestou o nome. E, desta forma, se o dono do cartão de crédito, se for o caso, não tiver dinheiro para pagar a conta, ficará inadimplente, podendo ter seu nome sujo, além da dívida e crédito bloqueado.

Este risco você correrá caso empreste cheques, cartão de crédito e qualquer alternativa que conste seu nome e CPF, que é o Cadastro de Pessoa Física. Tendo o nome sujo, você não poderá mais solicitar cartões de crédito, talões de cheque, empréstimos e nem financiamentos, o que pode lhe trazer muitos problemas e atrapalhar na qualidade de vida de sua família.

A melhor maneira de evitar todo este desgaste é dizer não quando pedirem seu nome emprestado, mas, caso já tenha emprestado e não tenha dinheiro para pagar o valor gasto à vista, o jeito é solicitar uma negociação da dívida e quitá-la, somente desta forma, seu nome permanecerá limpo. E, se você não conseguir dizer não para alguém futuramente, então exija uma garantia para o empréstimo, como um documento registrado que conste a descrição do empréstimo do nome, assim você conseguirá solicitar o pagamento da dívida na justiça, caso seja necessário.




Que tal economizar com os gastos com papel e ajudar o meio ambiente?

Imprima somente o necessário
Seja econômico: alguns documentos precisam de cópia física, tais como comprovantes de pagamentos ou contratos, mas se o restante dos dados você puder armazenar em um computador, pen drive ou hd externo, melhor!